Últimas notícias / releases
  • Enviar
  • Imprimir
  • Favoritos

Data 20/03/2009

Lafarge incentiva projetos de sustentabilidade na construção civil

 

 

 

O comprometimento da Lafarge com o desenvolvimento sustentável vem de longa data: a empresa sempre buscou satisfazer suas demandas sem comprometer o futuro do negócio, garantindo a proteção do meio ambiente e a qualidade de vida da geração atual e das próximas. Seus esforços se concentram no incentivo a obras ecologicamente corretas, no apoio a estudos e pesquisas sobre eficiência energética e na adoção de sistemas de produção que priorizem fontes de matérias-primas e combustíveis renováveis.

 

Por esse motivo a Lafarge tornou-se parceira do projeto Casa Aqua, uma iniciativa conjunta da Missão Econômica da França, da Fundação Vanzolini e da Reed Exhibitions Alcântara Machado, coordenada pela Inovatech Engenharia, que será apresentada na Feicon, entre os dias 24 e 28 de março. O presidente da Lafarge Cimento, Christophe Nicoli, destaca que o que mais despertou o interesse da empresa em participar da ação foi o fato do projeto apresentar soluções sustentáveis adaptadas à realidade brasileira. "Um princípio básico do desenvolvimento sustentável é pensar globalmente e agir localmente e essa é a filosofia de trabalho da Lafarge. Estamos completando 50 anos de atuação no Brasil e não poderíamos comemorar esse marco de maneira mais adequada", salienta Nicoli.

 

A preocupação com sustentabilidade está presente em todo o processo produtivo da Lafarge, nas diversas áreas em que atua (Cimento, Gesso, Concreto & Agregados). A tecnologia drywall (paredes de gesso), trazida para o Brasil pela Lafarge Gypsum e que pode ser conferida nas paredes internas e nos forros da Casa Aqua, é completamente alinhada às exigências de uma construção sustentável. Sua utilização proporciona economia de energia e de água, mais rapidez na execução das obras e não gera entulhos, já que apenas 5% do seu material se transforma em resíduo, que pode ser totalmente reciclado.

 

Cadeia sustentável

 

A Lafarge é a primeira empresa do Brasil a reaproveitar resíduos de gesso da construção civil e a coprocessar resíduo urbano para a produção de cimento. Estas práticas, além de não interferirem na qualidade ou no processo produtivo do cimento, possibilitam a preservação de recursos naturais, e, ao mesmo tempo, evitam que os resíduos sejam depositados em aterros sanitários. Mais de mil toneladas de resíduos de gesso são reaproveitadas pela Lafarge mensalmente e cerca de 30 toneladas/mês de resíduo urbano começaram a ser usadas este ano como fonte alternativa de combustível na fábrica de cimento da Lafarge em Cantagalo, no Norte Fluminense.

 

Outro aspecto que merece destaque é a destinação das sobras de gesso geradas no processo produtivo da fábrica de Araripina, em Pernambuco. Nela, a Lafarge Gypsum encontrou uma maneira original e eficiente para resolver essa questão: todo o material excedente gerado pela unidade é destinado a empresas que utilizam este resíduo para a fabricação de blocos de gesso, muito comuns na construção de casas da região. "Com esta ação, reduzimos a zero a geração de resíduos estocados em nossa fábrica", explica o presidente da Lafarge Gypsum, Mario Castro.

 

O uso de fontes renováveis de energia e de matéria-prima em seu processo produtivo é uma prioridade para o Grupo Lafarge. Mais de 10% do total de energia consumida pela empresa vem de combustíveis alternativos que substituem os combustíveis fósseis. Entre as ações de destaque relacionadas à sustentabilidade está a parceria, desde 2000, com a WWF, maior ONG ambientalista mundial, na qual a empresa se compromete a fortalecer ainda mais suas ações ambientais. O compromisso público prevê a redução em 20% das emissões de CO2 por tonelada de cimento produzida até o ano de 2010, a reabilitação das jazidas minerais e a implementação de indicadores ambientais. No Brasil, a Lafarge já reduziu 29% das emissões de CO2. Contribuíram para este avanço a adição de escória na fabricação de cimento, o uso de biomassas como combustíveis e o coprocessamento, técnica que permite o uso de resíduos industriais, como plásticos, papéis, borrachas e pneus usados, em substituição aos combustíveis e matérias-primas usadas na fabricação de cimento.

 

Como líder mundial em materiais de construção e consciente do seu papel como agente transformador, a Lafarge é cofundadora do Comitê de Sustentabilidade do Cimento do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável e lidera em parceria com a empresa United Technologies Corporation, o projeto Eficiência Energética em Construções que trabalha na concepção de projetos de construção de prédios autosustentáveis em energia, a partir de metodologias de ecoeficiência com mudanças radicais no conceito tradicional de edificações, tanto na fase de construção quanto na utilização do imóvel. Este projeto foi apresentado no Brasil em abril de 2008, e reuniu formadores de políticas públicas, instituições financeiras e empresas da área de construção civil para discutir a maneira mais viável de direcionar investimentos em eficiência energética em construções.

 

Sobre a Lafarge

 

O Grupo Lafarge é líder mundial em materiais de construção, com posições de destaque em todas as suas atividades: Cimento, Concreto, Agregados e Gesso. Com 90 mil empregados em 76 países, o Grupo alcançou o faturamento de 19 bilhões de euros em 2008.

 

Sua estratégia de negócios combina know-how industrial com performance, criação de valor, respeito aos empregados e diferentes culturas, proteção ao meio ambiente e conservação dos recursos naturais e energia. A empresa oferece aos seus clientes - indústria da construção e o público em geral - soluções inovadoras que trazem segurança, conforto e qualidade para o seu diaadia.

 

A Lafarge faz parte da lista das 100 empresas mais sustentáveis do mundo, a Global 100, desde que o ranking foi criado há cinco anos pela Innovest Strategic Value Advisores, em parceria com a revista canadense Corporate Knights.

 

No Brasil, a empresa possui aproximadamente 1,2 mil funcionários e unidades industriais nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco. Na divisão Cimento, a Lafarge conta com fábricas nas cidades de Arcos, Matozinhos, Montes Claros e Santa Luzia, em Minas Gerais; e em Cantagalo, no Rio de Janeiro.  No Concreto, a empresa possui 52 unidades nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Para a produção de Agregados, conta com três áreas de mineração de grande porte, no Rio de Janeiro e em São  Paulo . Na divisão Gesso são duas fábricas em Pernambuco, nas cidades de Petrolina e Araripina.

Imagem em 3D do projeto Casa Aqua, patrocinado pela Lafarge

Imagem em 3D do projeto Casa Aqua, patrocinado pela Lafarge

Ferramentas

Cadastrar:
Favoritos:
  • Enviar
  • Imprimir
  • Favoritos

Pesquisa & Inovação

Uma prioridade da Lafarge

Veja o que a Lafarge tem feito na área de Pesquisa & Inovação no setor de materiais de construção. 

LafargeHolcim. Cement, aggregates, Concrete.